domingo, 10 de junho de 2007

Errantes?

Engraçado como a própria família trata-nos com certa diferença ao sermos diagnosticados com alguma doença mental, psiquiátrica.

Aqui em casa quando estou em crise todos se apavoram, receiam o que os vizinhos vão pensar, procuram do pastor ao pai de santo, e quando estou bem me detonam, que sou preguiçosa, debocham porque estou gorda (fato este que nunca me incomodou). Além de que tudo que dá errado dentro de casa a culpa é minha, se a luz vem alta, é porque fiquei muito no computador, se o telefone veio alto é porque usei muito ( e olha que eu que pago o telefone, tenho banda larga e não uso- o para nada só celular), se some dinheiro desconfiam de mim ( nunca peguei dinheiro de ninguém para gastar, pedir eu pedia, mas roubar jamais).

Este mês que passou apareceu uma cobrança indevida no cartão do meu pai, no valor de noventa e nove reais, referente a compra de livro. De quem foi a culpa? A quem vieram perguntar se fui eu?

Detalhe, não tenho o cartão do meu pai, nunca o peguei não sei se é visa ou mastercard ou outro, nada, e pior a livraria nem existe na cidade.

Este é mais um fardo que carregamos, sermos apontados como os errantes.

4 comentários:

O Bipolar disse...

Pois é Lilian, eu já não passo mais por isso, mas já passei, hoje moro com minha esposa e filhos (minha esposa tbm bipolar, rsrs, ironia do destino) enão mais com minha mãe, que quando estou deprimido, me diz que é falta de igreja e "do que fazer". O preconceito é muito grande ainda e eu luto contra ele com meu blog, divulgando informações o mais que posso. Pode lincar sim o blog eu vou tbm lincar o seu.
Bjkas de outro bipolar,rss.

Renato disse...

oi Lilian, é claro que pode!!!!
Obrigado por nos visitar! a partir de amanha novos posts! passa lá!
beijao

O Bipolar disse...

É francesa, eu reconheço que também tive problemas graves com minha Mãe. Eu e meus irmãos sempre tivemos adoração Por meu Pai, apesar dele ser alcóolatra. Mas minha mãe (que já foi diagnosticada como portadora de Transtorno Paranóide da Personalidade, porém nunca aceitou o diagnóstico pois tem muito preconceito quanto à psiquiatria), e suas atitudes doentias foram o grande motivo da total desagregação e destruição da família. Para completar eu sou Bipolar e casei-me com uma outra doida que também é bipolar. Resumindo, minha casa é um hospício, mas pelo menos os doidos daqui se tratam, rsrsrs.
Beijos
http://www.obipolar.com

Renato disse...

lilian, acredite que as ações falam muito mais que palavras, se defender só será necessário quando sua conduta deixar em aberto possibilidades que por mais inviaveis para vc, podem parecer possíveis para outros.
Surpreenda, ilumine sua vida e viva com sua familia em transparencia. Encontre no odio o amor, encontre na raiva a paz e devolva a seus pais exatamente a reação mais inesperada, a mais simples e nunca esperada que é O amor! Ame de forma incondicional e demonstre isso. sei que parece insanidade dizer algo assim.... mas não existe nada que seja mais forte e podereoso do que o AMOR.
Viva amor, sinta amor, demonstre amor e AMOR É O QUE RECEBERÁ!
Acredite